SOCIOLOGIA & OPINIÃO / ANO 9

América do Sul, Brasil,
PÁGINA INICIAL LEIA ANTES! SOBRE O EDITOR TEXTOS DO EDITOR BIBLIOTECA MATERIAIS DE AULAS

quinta-feira, 3 de março de 2011

FHC debate questão das drogas no Brasil

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, a despeito das suas práticas políticas enquanto gestor, sempre foi considerado um sociólogo de bastante relevância no cenário acadêmico. Em 2011, FHC resolveu demonstrar sua inteligência ao Brasil, talvez para tentar remendar sua imagem tão marcada pelos seus oito anos de (des)governo.

No programa de Regina Casé, FHC defendeu o tratamento dos usuários de drogas, para que não sejam mais considerados criminosos ou bandidos. Sugeriu que em países do capitalismo avançado as legislações sobre drogas enxergam o usuário como um indivíduo que necessita de ajuda, e não de um período guardado em uma jaula, onde aprenderá a cartilha do crime.

No entanto, o sociólogo poderia ter ido mais longe, salientando as diferenças entre os psicoativos presentes na cannabis, na cocaína e no crack. Poderia elucidar os telespectadores que em lugares como o Canadá e a Califórnia existem muitos estudos sobre as possibilidades medicinais da cannabis, no auxílio ao câncer, as dores, náuseas, falta de apetite, stress e por aí vai.

De fato, o debate sobre a descriminalização do usuário de drogas é pauta urgente, bem como o esclarecimento sobre a gênese, a história e a atualidade das diferentes substâncias que constituem o quadro dos entorpecentes nos dias de hoje. Sem isso, o problema permanecerá oculto, mesmo que presente no cotidiano.