SOCIOLOGIA & OPINIÃO / ANO 9

América do Sul, Brasil,
PÁGINA INICIAL LEIA ANTES! SOBRE O EDITOR TEXTOS DO EDITOR BIBLIOTECA MATERIAIS DE AULAS

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

“Meio sol amarelo”, grande livro da escritora nigeriana Chimamanda Adichie


Uma das melhores literaturas dos últimos tempos. Não é europeia, americana ou brasileira. A nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie (saiba mais) alcança uma sensibilidade extrema, uma narrativa mais do que fluente, viva e pujante. Ainda que "Meio sol amarelo" (Companhia das Letras, 2008) trate livremente de um tema tãoChimamanda Ngozi Adichie (Imagem original no sítio http://www.africa-ontherise.com/wp-content/uploads/2013/02/Chimamanda-N-Adichie.jpg) complexo como os conflitos políticos, étnicos e sociais de uma Nigéria dos anos  1960, o texto é doce, quente e muito reflexivo.

Ugwu escolheu a cadeira mais distante e juntou os pés desajeitadamente. Preferia ficar em pé.

“Existem duas respostas para as coisas que eles vão lhe ensinar sobre a nossa terra: a resposta verdadeira e a resposta que você dá na escola para passar de ano. Você tem que ler livros e aprender as duas versões. Eu vou lhe dar livros, livros excelentes”. O Patrão interrompeu o que dizia para tomar um gole de chá. “Eles vão lhe ensinar que um homem branco chamado Mungo Park descobriu o Rio Níger. Isso é besteira. Nosso povo pescava no Níger muito antes que o avô de Mungo Park tivesse nascido. Mas, no seu exame, escreva que foi Mungo Park”.

“Pois não, sah”. Ugwu desejou que esse Mungo Park não tivesse ofendido o Patrão tanto assim (página 21).
.